O especialista em cobras que documentou a própria morte após ser picado

Jornal publicou que, para Schmidt, veneno não seria fatal. Mas há quem aponte outra hipótese para ele não ter procurado atendimento

Chicago Daily Tribune

Em setembro de 1957, um funcionário do Lincoln Park Zoo, em Chicago, nos Estados Unidos, levou uma cobra de aproximadamente 76 centímetros ao Museu de História Natural da cidade, em busca de ajuda para identificar a espécie.

Karl Patterson Schmidt, um famoso herpetologista, ou seja, profissional que se dedica ao estudo de anfíbios e répteis, trabalhava no museu e concordou em dar uma olhada no animal.

Schmidt era um reconhecido especialista em Leia tudo…

Fechar Menu

Fique por dentro!

Receba nossas novidades direto no seu email!
QUERO RECEBER!
Fechar
Fique por dentro!